O aparelho dermógrafo promete uma aparência natural através da utilização de um roller que simula o desenho dos folículos capilares pela técnica da micropigmentação, com agulhas especiais e cores que combinam com diferentes tons de pele.

Por fatores genéticos, hormonais ou mesmo o estresse, as temidas entradas causadas pela queda de cabelo atingem homens e mulheres das mais variadas faixas etárias. Para recuperar falhas capilares parciais ou totais, a designer e micropigmentadora Sara Paciornik, trouxe para Curitiba uma técnica desenvolvida em Israel por uma empresa especialista em fixação de pigmentos no corpo.
O aparelho dermógrafo promete uma aparência natural através da utilização de um roller que simula o desenho dos folículos capilares pela técnica da micropigmentação, com agulhas especiais e cores que combinam com diferentes tons de pele.

O resultado é conquistado em uma única aplicação, já que o equipamento é de alta precisão e auxilia o traçado homogêneo na cabeça, sem contar a qualidade dos pigmentos”, explica Sara.

 

Na técnica, não cirúrgica, pigmentos naturais, semipermanentes e bioabsorvíveis são aplicados a nível epidérmico do couro cabeludo para imitar a aparência natural de folículos pilosos reais ou fios de cabelo, criando um disfarce ótico para a calvície.

Segundo Sara, que trouxe o aparelho para Curitiba, a técnica também é ideal para recuperação de cicatrizes, como as que ficam na parte posterior da cabeça onde são retiradas faixas de cabelo para transplante capilar. A tricopigmentação Capilar é resistente à exposição solar e não descolore. A aplicação dura até dois anos e pode ser refeita inclusive mudando o tom do pigmento.